Sertãozinho é sede do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade

Segunda etapa da competição vai ser classificatória para o Campeonato Sul-Americano

São Paulo – Entre os dias 13 e 15 de outubro, a cidade de Sertãozinho vai ser palco da segunda etapa do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade. A competição será realizada no Patinódromo de Sertãozinho e contará com cerca de 96 atletas divididos nas categorias infantil, adulto, master e estreantes.

O Troféu Brasil de Patinação de Velocidade será classificatório para o campeonato Sul-Americano nas provas de 300m, 500m e 1.000m, que será disputado na Colômbia, emdezembro.

O presidente da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação, Moacyr Filho, está otimista em relação ao nível das provas. “Estivemos com quatro atletas no mundial da modalidade na China e foram feitos os melhores tempos da história do esporte no Brasil. Seguindo a motivação, teremos boa participação no Sul-Americano”, prevê.

Serviço:
Data: 13 a 15 de outubro
Local: Patinódromo de Sertãozinho – Avenida Affonso Trigo – São João. Entrada Livre.

Soma de três provas do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade garante vaga para o Sul-Americano

Atletas precisam pontuar bem nas provas de 300m, 1.000m e 10 km pontos para assegurar suas vagas

São Paulo – Ser rápido, resistente e estratégico. Esses são os quesitos para conquistar uma boa pontuação nas provas da categoria principal do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade e garantir uma vaga para o Campeonato Sul-Americano. A segunda etapa da competição será realizada entre os dias 13 e 15 de outubro, no Patinódromo de Sertãozinho, interior de São Paulo.
Os atletas da categoria principal irão disputar três provas distintas – 300m, 1.000m e 10km – e a soma da pontuação de cada prova irá determinar os vencedores, que ficarão com as duas vagas, tanto no masculino como no feminino, para o Campeonato Sul-Americano que será disputado na Colômbia, em dezembro. “É uma competição muito importante porque estes atletas irão integrar a Seleção Brasileira no Campeonato Sul-Americano para tentar uma vaga para o Brasil nos Jogos Sul-Americanos”, explica Cindya Pardo, diretora técnica de patinação de velocidade da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação.

Para conquistar bons resultados nas três provas, os patinadores precisam ser completos, já que são provas com características diferentes. “Na prova de 300m, os atletas competem sozinhos no Patinódromo em busca do melhor tempo, podendo alcançar uma velocidade média de 60 km / hora”, esclarece Cindya.

Já nos 1.000m, os patinadores participam de baterias e os mais bem classificados disputam a final, sendo que o vencedor é o atleta que chegar na frente no percurso de cinco voltas no Patinódromo.

Na prova de 10km pontos, todos os atletas largam juntos para completar 50 voltas na pista, sendo que existem algumas metas para serem alcançadas durante o percurso. “Algumas voltas determinadas precisam ser mais rápidas para pontuar. É uma prova muito estratégica, sendo que algumas vezes o primeiro a cruzar a linha de chegada não é o vencedor na pontuação final”, comenta Cindya. A diretora também lembra que os patinadores que são ultrapassados com uma volta precisam deixar a prova.

Além da categoria principal (adulto), a segunda etapa do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade também vai contar com as categorias infantil, master e estreantes.

Velocista busca vaga no Troféu Brasil de Patinação de Velocidade

Sofia Scheibler, patinadora especialista nas provas rápidas, quer uma das vagas para o Campeonato Sul-Americano

São Paulo – A cidade de Sertãozinho vai receber o Troféu Brasil de Patinação de Velocidade entre os dias 13 e 15 de outubro. A competição, que vai assegurar quatro vagas – tanto no masculino como no feminino – para o Campeonato Sul-Americano, na Colômbia, será realizada no Patinódromo da cidade. Sofia Scheibler é uma das atletas que brigarão por uma das vagas e espera fazer bons resultados.

Especialista em provas rápidas, Sofia intensificou os treinos mais longos para ter mais resistência. “Pretendo ficar no grupo na prova de 10km e obter melhores resultados nas provas rápidas, de 300m e 1.000m”, conta a atleta.

Natural da Colômbia, Sofia começou a patinar aos cinco anos pelo fato da patinação ser um esporte de destaque no país. Quando mudou para o Brasil, veio para Criciúma (SC) e resolveu seguir na patinação, mesmo com as dificuldades encontradas. “Não há espaço específico para treinar aqui em Criciúma, tenho que patinar na rua ou em algumas quadras”, relata. A atleta diz que acaba treinando mais na bicicleta e com corrida e patina apenas para não perder os movimentos. “É uma grande dificuldade para manter o nível e fica ainda mais difícil melhorar os índices”, desabafa a patinadora.

Mesmo com a falta de estrutura, Sofia conta que se mantém no esporte pela paixão. “Sou a única pessoa de Criciúma que compete na patinação. Muitas vezes penso em parar, mas chega perto de alguma competição e a paixão fala mais alto. É a oportunidade de patinar num local adequado.”

Para assegurar uma das vagas para o Campeonato Sul-Americano, Sofia vai ter duas adversárias diretas: Larissa Paes e Fernanda Alexandre. “Elas treinam juntas, tem mais estrutura. Vou fazer o possível para diminuir esta vantagem”, finaliza a atleta.

A segunda etapa do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade vai contar com as categorias principal, infantil, master e estreantes. A organização é da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação.

Gabriel Silva é um dos destaques do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade

Atleta é recordista nacional na prova de 300 m e está preparado para assegurar sua vaga no Campeonato Sul-Americano

São Paulo – “Minha intenção é vencer e garantir vaga na classificatória. E lá, assegurar o Brasil nos Jogos Sul-Americanos.” É com essa determinação que o brasiliense Gabriel Felix e Silva, de 19 anos, chega a Sertãozinho para disputar o Troféu Brasil de Patinação de Velocidade na categoria principal. A competição, que vai assegurar quatro vagas – tanto no masculino como no feminino – para o Campeonato Sul-Americano, na Colômbia, será realizada entre os dias 13 e 15 de outubro, no Patinódromo de Sertãozinho, interior de São Paulo.

Os atletas da categoria principal irão disputar três provas distintas – 300m, 1.000m e 10km – e a soma da pontuação de cada prova irá determinar os vencedores. Mesmo tendo o recorde nacional da prova de 300 m, Gabriel também pretende obter um bom resultado na prova de 10 km. “Tenho feito treinos gerais, com explosão para seguir bem nos 300 m e de resistência para assegurar uma boa classificação nos 10 km.”

Gabriel iniciou na patinação há dez anos por ser hiperativo e se identificou com o esporte. “Já tinha feito vários esportes e sempre desistia. Vi uma reportagem sobre a patinação e me interessei, minha mãe me incentivou e em três meses estava ganhando a minha primeira competição.” Essa vitória foi determinante para ele seguir no esporte. Hoje, é um dos principais nomes da patinação de velocidade e conta com um grande aliado nos treinos: o irmão, Romildo Neto. “Ele começou no esporte logo depois de mim e hoje competimos juntos, mesmo ele sendo cinco anos mais velho. E isto é um grande incentivo”, comenta Gabriel. Romildo também vai competir em Sertãozinho em busca de uma vaga no Campeonato Sul-Americano.

Mesmo sendo um dos melhores do país e grande promessa, Gabriel tem que dividir os treinos com os estudos e com o trabalho. “Precisa ter um nível muito alto para conseguir viver do esporte.” O atleta costuma treinar na parte da manhã antes de iniciar os estudos na faculdade de administração, e no período da noite, após o estágio.

Para Cindya Pardo, diretora técnica de patinação de velocidade da Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação, Gabriel é um dos melhores do país e a expectativa é grande para que ele classifique o Brasil para os Jogos Sul-Americanos. “Ele esteve no Mundial da China e ficou entre os 20 melhores, algo muito bom para a patinação brasileira.”

A segunda etapa do Troféu Brasil de Patinação de Velocidade vai contar com as categorias principal, infantil, master e estreantes.